Controlador de pedais com Arduino – Buffer

Então vamos continuar com o papo do controlador. Agora o assunto é muito mais amplo e não se limita apenas ao controlador. Buffer… O que é e para que serve?
Um buffer serve para compensar as perdas de sinal que ocorrem entre ligações e/ou cabos muito longos. Um bom buffer não altera em nada o trimbre e a equalização do instrumento e muito menos coloca ou tira ruído do som. Um buffer serve também para casar melhor a impedância entre o instrumento e o amplificador em alguns casos. Ao adicionar um circuito assim ao seu instrumento você pode utilizar mais cabos e mais pedais True Bypass sem ter problemas de deterioração do sinal. Um artigo super bacana sobre buffers e True Bypass você encontra AQUI no site do grande mestre Pete Cornish. O artigo fala do problema que o True Bypass traz. Ainda mais quando se fala em controladores de pedais. Muitas soldas, muitos cabinhos, jacks, entradas e saídas. O sinal passa por muitas barreiras e o som vai perdendo cor, brilho, equalização e força. O próprio Pete sugere utilizar um pedal de buffer que ele mesmo vende pela bagatela de quase 400 euros. Mas o que está em questão aqui não é o pedal do Pete. O circuito dele utiliza um transístor simples e pelo que descobri nos meus testes é preferível um buffer com um circuito integrado ou um transístor fet pois o risco de ter ruídos é muito menor. 
 Pedais como os ibanez e boss  já possuem buffer e este fica ativo mesmo com o pedal em bypass. É uma coisa boa para quem usa vários pedais. Basta um no começo da cadeia para compensar os outros true bypass. O que ocorre é que mais de dois pedais assim já começa a atrapalhar o sinal. Imagine “entalar” 3 ou mais vezes o mesmo circuito no caminho do sinal original do instrumento. Começa a ter problemas de ganho, impedância e é inevitável não sentir isso no ouvido depois. Então uma boa solução é utilizar um ou dois pedais assim e tentar ter o resto true bypass. Fazendo isso o seu sinal está garantido. Se você é mais purista e tem todos os pedais true bypass não é má ideia montar um pequeno buffer para por entre o instrumento e a cadeia de pedais.
Um circuito do tipo é extremamente simples e barato para se montar. Não vai mais de 5 componentes e pode ser montado até dentro do instrumento. O consumo é mínimo. Vários controladores e loopers comerciais possuem duas entradas para a guitarra: Uma com buffer e outra sem. Fica ao gosto do guitarrista escolher a que mais lhe agrada. Eu resolvi partir para os testes e ter uma opinião formada sobre o tema. Montei vários circuitos e testei por horas até decidir o que fazer nas minhas montagens. O legal de começar a montar é que você encontra muitas variações de circuitos para casar melhor com violões, baixos e captações ativas e passivas. Sempre fica a pergunta: Como as marcas criam algo que casa bem com qualquer instrumento?
As marcas fazem circuitos meio termo que casam bem com praticamente qualquer equipamento. Mas você construir algo pensado para um determinado equipamento é muito melhor e traz resultados bem mais satisfatórios. Foi bem isso que senti ao brincar com esses circuitinhos. Montei alguns com transístores bipolares, fets e circuitos integrados. Os fets e integrados foram os que mais me agradaram pela facilidade em montar e ruído zero. Não que com transístores bipolares tenha dado muito ruído. Resumindo. Acabei escolhendo a montagem com circuito integrado pela simplicidade, ruído zero e facilidade em encontrá-los no mercado. Qualquer loja de eletrônica tem integrados como o 741 ou TL071 em stock e não custam mais que 1 ou 2 reais nas lojas mais caras.
O circuito campeão e que escolhi para o meu set foi o IC buffer difundido pelo site General Guitar Gadgets:

O site sugere o uso de um TL071 mas qualquer outro da mesma família pode ser adaptado. A série da texas “OPA” é muito recomendada pois o ruído desses integrados é algo absurdamente baixo. Mas são mais chatos de achar no mercado nacional e custam de 5 a 8 reais. Tenho algumas unidades mas preferi o bom e velho TL071 que é moleza de achar e se montar tudo bonitinho não tem nenhum ruído também.
A configuração com dois resistores de 2M2 atende bem as captações passivas. Para quem tem captação ativa usar 1M é um bom começo. O meu ficou como está no esquema e teve um resultado 100% com as minhas guitarras.
Montei em uma pequena plaquinha para testes mas a versão final para o meu controlador vou montar na própria placa que abriga os relés. Como sabem o meu controlador servirá apenas 3 pedais, mas decidi adicionar um buffer para poder ter a guitarra ligada direto no controlador e o mesmo poder estar bem longe do amplificador. Há quem diga que com um buffer dá para usar cabos com 30 metros ou mais sem perder sinal. Não testei, não posso falar!
Outro circuitinho que achei muito maneiro mas que no momento não vou utilizar no projeto é um splitter. É um buffer com um splitter de sinal para você mandar o sinal da guitarra para mais de um amplificador:

Funciona super bem também. Ruído zero e para quem quer mesclar sons e fazer um set mais complexo é uma boa pedida. AQUI você confere o artigo completo.
Fica aqui documentada mais uma etapa do meu projeto. Algo simples que dá tanto o que falar, não é mesmo? O lance é ir com calma e fazer algo bem feito e definitivo.
E você, tem um bufferzinho no seu set?

Anúncios

O seu comentário aqui

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s