Novo x Usado – Pedais

Os pedais resolvi deixar como o último assunto para fechar as publicações sobre Novo X Usado. Como qualquer produto também merecem atenção, mas penso que seja um universo bem mais fácil de lidar e o preço médio não é tão alto como o de guitarras e amplificadores.

Novo

Prós:

1 – Um pedal novo vem com garantia e troca direta em caso de defeito.

2 – Vem com caixa e manual, que é algo que nas vendas de pedais conta muito se você tiver. É um chamariz tradicional para se vender um pedal.

3 – Sem marcas de uso.

4- Sem desgastes nos componentes como potenciômetros, jacks e chaves.

5 – Você sabe que pode ir sem medo pessoalmente e realizar a compra na loja.

Contras:

1 – Preço. Os pedais não costumam ser tão caros, mas ainda assim o preço novo na loja é mais alto que um seminovo ou usado.

2 – Se for um pedal muito caro e você concluir que não precisa dele, vai perder um dinheiro considerável para revender.

3 – Por ser um pedal novo e sem marcas, você precisa ter cuidado e pensar bem ao instalar no pedalboard. Se cola um velcro, se coloca braçadeiras que riscam a pintura. Na fase de testes não dá para sair colocando pois se quiser vender ele já entra como usado se tiver velcro ou riscos na pintura, mesmo que tenha uma semana de uso. É um fator limitador.

4 – Modificações. Só compensa fazer mod em pedal novo se você for realmente ficar com ele. Para vender, se não for um mod oficial de alguém conhecido, você além de perder a garantia de fábrica perde também valor na venda. Por mais bem feito que fique e que realmente melhore o pedal, os compradores pensam com o bolso e fazem de tudo para por o valor lá no chão.

5 – Não dá muita margem para arrependimentos. As lojas não aceitam devoluções se não for por defeito.

Usado

Prós:

1 – Preço. São bem mais em conta que os pedais novos e você consegue negócios bons se comprar mais de um pedal do mesmo vendedor. Por ser mais em conta, você consegue montar um pedalboard inteiro com um valor muito interessante.

2 – Pedal que já tem algumas marcas não vai ter uma alteração significativa no valor de revenda se for instalar no pedalboard.

3 – Modificações. Por ser usado é o tipo ideal de aparelho para se fazer modificações, pois não se paga tão caro como um novo. Também se conseguem bons pedais usados já com modificações relevantes como por exemplo upgrade para True Bypass, muito útil nos Wah-Wah.

4 – Você pode se arrepender, trocar por outro, colocar em um rolo com outros equipamentos. É o tipo de produto que entra e sai e dificilmente ficará meses anunciado sem propostas de compras ou trocas.

5 – Disponibilidade. As lojas não costumam ter estoques grandes de pedais novos. Já me aconteceu de ver o preço de um novo, correr na loja e terem vendido a única unidade. Nos pedais usados você entra em qualquer site de vendas e digita o modelo que procura. Com certeza encontra no mínimo três pessoas vendendo. Pode escolher o melhor preço e em melhores condições.

Contras:

1 – Preço. Obviamente o pedal passando de mão em mão vai desvalorizar cada vez mais. É o tipo de artigo que se não for raro, só perde valor. Tenha atenção em comprar usado com boa aparência e perfeito funcionamento. Cuide bem, para no mínimo vender pelo mesmo preço que pagou se um dia for desapegar.

2 – Marcas. Pedais usados obviamente vão ter sempre marcas de uso. Falei sobre o velcro, que com o tempo fica velho, a variação de temperatura faz ele soltar a cola toda no pedal e não sai mais. Fica uma coisa grudenta. Muitos pedais são mal armazenados, ficando pelos cantos e apresentam sérios problemas com entrada de umidade. No caso de placas em fenolite a umidade faz estragos relevantes e deixa a placa ainda mais frágil, podendo quebrar com uma pequena queda do pedal. A maioria dos pedais usados não possuem caixa.

 

3 – Desgastes. Pedal foi feito para ficar no chão. Seja solto ou em um pedalboard, ele sofre com a poeira, batidas, derramamento de líquidos, pisadas, chutes e umidade. Pedais usados normalmente apresentam manchas de líquidos e mofo. Os potenciômetros, jacks e chaves são muito sensíveis e dependendo do estado do pedal apresentam ruídos e mal contato. Se for comprar um pedal com muito uso não esqueça de pedir sempre fotos internas pois ele pode esconder uma condição bem pior por dentro.

4 – Modificações. Como disse nos prós, as mods podem ser boas. Mas tenha especial atenção em modificações feitas que são irreversíveis. Como exemplo, pedais com bypass eletrônico convertidos para 3PDT através de um novo furo na caixa. Até é reversível, mas ficará eternamente aquele buraco na caixa e isso além de ser uma porta de entrada para sujeira e umidade, transforma o seu pedal em um artigo praticamente sem preço de venda. Verifique sempre de quem está comprando, pois o mundo dos usados não te dá a segurança das lojas que mesmo com alguns produtos seminovos fazem revisões e dão alguma garantia.

5 – Custo-benefício. Só você com sua experiência poderá fazer o cálculo do valor do pedal que quer novo e usado, bem como o estado do usado que estão te oferecendo. Coloque na balança juntamente com as possibilidades de pagamento. Por vezes o usado deixa de compensar por não poder parcelar.

Espero nestes três artigos ter ajudado um pouco os colegas guitarristas. Escrevi tudo com base em experiências que vivi ao longo de todos estes anos de guitarra. Não sou dono de nenhuma verdade e quem tiver algo para acrescentar, sinta-se livre para o fazer. Juntos podemos construir um grupo cada vez maior de vendedores e compradores satisfeitos com seus negócios e equipamentos.

Anúncios