Fonte para Filamentos

12ax7

Ando vasculhando legal o meu baú de projetos interessantes e na medida do possível vou colocando aqui para que todos possam usufruir também.  O mais difícil é organizar tudo e passar de uma forma legal para quem quer montar. Sem mais conversas, hoje apresento no blog uma fonte para filamentos de válvulas que trabalham com 6,3v ou 12,6v. Como sabemos, as válvulas precisam aquecer para funcionar. A maioria dos amplificadores injeta o AC direto nas válvulas para aquecer os filamentos. Funciona bem, mas por vezes essa solução traz problemas como ruídos, oscilações da rede elétrica e diminuição na vída útil das válvulas. A proposta do esquema que trago hoje é a seguinte: Ter uma fonte DC filtrada, estabilizada, livre de ruídos, que pode ser ajustada ao milímetro para 6,3v ou 12,6v e com um adicional: Uma subida lenta de tensão, permitindo assim ligar os filamentos devagar e prolongar a vida útil dos mesmos. Interessante, não? Vamos ao projeto:

filamentos

 

A fonte leva componentes comuns e pode ser montada com uma capacidade de até 5A. Recomendo montar para prés ou amps até 15w que utilizam válvulas 12ax7 e EL84. O coração do circuito é o Mosfet BUZZ11 que deve ser montado em um bom dissipador de calor devidamente equipado com pasta térmica e mica isolante. O transformador deve ser 30% acima tanto em corrente como em tensão desejadas. O trimpot P1 faz o ajuste fino da tensão de saída. Como a subida é lenta, o ideal é esperar de 15 a 30 segundos para fazer o primeiro ajuste. Depois disso ligue as válvulas e faça novamente o ajuste para compensar alguma queda de tensão provocada pelo consumo. Feito isso é só alegria.

2013-09-08 09.08.20 2013-09-08 09.07.54

 

Infelizmente não tenho como disponibilizar o desenho da placa pois fiz à mão e não achei o papel para colocar aqui. De qualquer maneira o desenho não é difícil de fazer e se quiser tentar copiar a partir da foto aqui publicada fique à vontade.

Anúncios

Preamp Simples

preamp

 

Seguindo o pensamento do post anterior, aqui estamos com mais uma novidade. O pré que publico aqui pode ser utilizado com qualquer potência incluindo a do post anterior. Consiste em um pequeno circuito com controle de Agudos, Graves e Volume. O esquema é muito simples e conta com um circuito integrado 4558 que você encontra em qualquer casa de eletrônica. O pré é simples e não possui nenhum tipo de distorção ou overdrive. É possível incluir um loop para efeitos, mas acho desnecessário. Todo o resto da festa você pode fazer com pedais. O som é muito bacana, equilibrado. Achei o grave dele incrível e casa bem com qualquer guitarra e pedal. O circuito é modesto e não precisa de muito para operar. Trabalha com tensões de 9 a 30v e consome apenas 4mA. É moleza combinar com qualquer potência. O arquivo conta com instruções sobre o circuito, diagrama completo de ligações e até o pcb limpinho para você transferir e montar. Como o consumo é muito baixo, o artigo recomenda alimentá-lo com uma bateria 9V, o que eu até recomendo pois você pode utilizar uma bateria recarregável que vai durar muito e não correr nenhum risco com ruídos. Foi assim que casei com o módulo ILP do post anterior e consegui os melhores resultados sem ruído algum!

Fica a dica, fica AQUI o link para o arquivo.

Módulo ILP

logo

Olá Nobres colegas. Voltando o foco para eletrônica, hoje resolvi falar de um amplificador muito bacana que comprei e quero compartilhar com vocês. Quem quer construir um amplificador sabe que o conceito pré+power é básico. Existem vários esquemas de power com circuitos integrados da série TDA ou LM. Muitos deles equipam a grande maioria dos amplificadores comerciais transistorizados para guitarra. O problema que sempre encontrei nestes amplificadores foi o aquecimento excessivo e a instabilidade nos componentes. Muitos deles quando em volumes altos ou quando aquecem começam a oscilar o volume do nada, e isso é um terror para qualquer guitarrista. Talvez por isso os amplificadores atuais não recebem o devido valor. Antigamente contavam com transístores de potência parrudos que não queimavam com facilidade nem oscilavam ganhos e volumes. Foi pensando nisso que a uns tempos resolvi construir um amplificador transistorizado para mim. Conversando com um amigo guru das eletrônicas falei da minha intenção e ele me disse que durante muitos anos trabalhou com módulos de potência da ILP. São módulos de potência resinados construídos na Inglaterra. Ou seja, o módulo todo é uma coisa só e você não tem acesso aos transístores. Ele não é feito com circuito integrado. É um bloco sólido que inclui dissipador, placa, capacitores de filtro e ponte retificadora. É só plugar no trafo. O mais legal é que cortando uma trilha você tem saída para 4 ou 8 ohms. O diferencial deste para outros módulos comuns é a sonoridade e ausência de ruído.

DSC00426

 

Como podem ver na foto, logo após o dissipador tem uma resina preta que esconde todo o circuito. Depois disso vem a placa em fibra de vidro e os demais componentes. O amplificador já tem esse dissipador corretamente dimensionado e você não precisa se preocupar com aquecimento. Já fiz testes com ele por horas no talo e não saiu do morno.

DSC00427A placa por baixo recebe um acabamento de prata que protege bem o cobre e facilita as soldas.

Como disse, o som é espetacular. Estes powers são projetados para construtores de amplificadores de alta fidelidade. São construídos com X-Fets e projetados para não terem nenhum tipo de ruído. Além de todo o cuidado na construção, os capacitores de filtro são de alto desempenho:

2013-09-08 09.09.02Capacitores Hi-Ripple são bem difíceis de encontrar. O ripple no final da série é desprezível e o amplificador é dos mais silenciosos que já vi. Nem aquele “S” típico ele tem. A taxa de distorção harmônica também é impressionante, 0,005%, enquanto alguns TDA ou LM trabalham em 1%. A resposta de frequência está entre 15Hz – 50kHz, muito além das tradicionais 20Hz – 20kHz praticadas pelo mercado. Além disso ele ainda conta com proteção interna de temperatura e ausência de carga na saída.

O módulo em questão é de 30W e faz muito barulho, mas os modelos são de 20, 30 ,60, 120 e 240w.

Como já deu para perceber, se um módulo desses estragar é impossível arrumar. Sem problemas pois a marca se garante e dá no mínimo 2 anos de garantia em cada módulo. O meu comprei em 2007 e funciona perfeitamente até hoje. É muito difícil dar alguma zica em um produto tão bem feito.

Com o módulo você também pode já pedir o transformador feito especialmente para ele. Eles fazem transformadores toroidais com resina no meio para anular qualquer hipótese de vibração, um luxo!

O conjunto amplificador + transformador custa +- 50 dólares. Mas se você comprar só o módulo fica ainda mais barato.

O amplificador pode ser ligado em qualquer pré. Tanto transistorizado, híbrido ou totalmente valvulado. No próximo post vou passar aqui um pré que casou como uma luva neste power e tem montagem simples e consumo mínimo.

 

 

 

Achados do Gambiarras

logoComo falado na semana passada, hoje venho com o site prometido. O autor tem um foco muito específico, o instrumento. O trabalho de investigar e ir ao detalhe do detalhe é grande e faz do blog hoje o melhor e mais bem munido de conteúdo sobre guitarra no Brasil. Alguns podem achar o autor extremista ou conservador demais, mas o trabalho feito e publicado é de qualidade inquestionável.

Louco Por Guitarra!