ProcoRat Handmade

Como diriam os “novos antigos”, acho esse pedalzinho supimpa! Uma vez toquei em um original e me deu aquela vontade de ter um. Não que o preço fosse proibitivo, mas achei a construção tão simples que resolvi montar um com componentes selecionados. Não tenho mais paciência para ficar fazendo placa em casa então prefiro comprar pronta. Se fosse fazer muitos pedais ou ganhar dinheiro com isso até pensava no caso.
A caixa de alumínio injetado comprei, medi tudo bonitinho e fiz os furos. Pintei com spray acrílico e finalizei com um verniz mate também em spray. Não adianta, pintar alumínio é complicado mesmo. Qualquer batidinha descasca. Perdi as contas de quantas camadas de tinta coloquei até sentir confiança no resultado final. Até hoje não riscou nem descascou, mas sei por outros projetos que é algo fácil de acontecer. Nada que me preocupe muito pois até acho legal aquele ar “malhado” que alguns pedais usados possuem. Exagerei no azul e nem o led escapou. Coloquei um “zóião” azul de alto brilho que dá para ver de longe se está ligado. Os knobs são um pouco feios e é algo que estou procurando para substituir e ficar com uma estética mais profissional. Os decalques fiz com um papel adesivo transparente e levei para imprimir em uma gráfica. Saiu bem baratinho. Uma folha A4 cheia de in, out, distortion, overdrive, vol, tone, drive custou 2 reais e agora tenho adesivos desses até o final dos tempos. Não fiz nenhum logo ou símbolo “RAT” pois não vejo necessidade uma vez que o pedal é para uso particular e também não ganho nada com isso. E fala sério, é sempre bom manter aquele mistério sobre o que tem dentro! ehehehe

Coloquei um jack DC padrão BOSS para alimentação externa. O clip da bateria está fixado na caixa com cola epoxy. Fiz bases de borracha com os parafusos que suportam a placa e também fixei com cola. Se fosse fazer furos para o clip e suporte da placa acabaria alterando muito a estética final do aparelho. Como não são elementos que suportem grande peso ou pressão foi bem tranquilo. A placa não pesa nada e ficou bem presa dentro da caixa. Utilizei porcas com trava. Nos potenciômetros decidi fazer uma montagem limpa. Uma vez que a placa já estava super firme, fiz as ligações nos potenciômetros com terminais que sobraram dos componentes que soldei na placa. Estava tudo tão perto que não justificava ficar soldando fios. E os fios também quando ficam curvados em tão pouco espaço acabam fazendo bastante força contrária na placa e com o tempo começam a dar mal contato. Todos os componentes foram medidos um a um e soldados. O uso de capacitores de mica no lugar dos cerâmicos deu um som mais macio e menos ruidoso/raspado. Jacks switchcraft que desligam a bateria do pedal quando o jack “in” é retirado, 3pdt garantindo um bypass silencioso sem perdas e fechando a obra um suporte metálico para o led com bordas arredondadas no painel. Saiu muito mais barato que comprar um original e o som ficou incrível. Não alterei nenhum valor do projeto original, só tive um cuidado especial na escolha dos componentes. Ficou igual ou até melhor que o original que me motivou a montar. Já vi gente falando a besteira que pedais handmade são ruidosos. Isso é uma mentira enorme. O problema é que vemos muito serviço porco e realmente só pode dar ruído. No sample que agora apresento usei uma Tagima Strato e o pedal alimentado por uma fonte 9v que fiz e também está aqui no blog. Ruído zero!

Anúncios

O seu comentário aqui

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s