T-Miranda Scream X

Sou apaixonado por overdrive. Não me canso de testar tudo o que aparece na frente. Mas é engraçado gostar tanto de overdrive e até hoje não ter um definitivo. Isso é algo difícil de conseguir. O guitarrista vive em uma eterna mutação. Eu decidi que queria um tubescreamer definitivo. O que eu já postei aqui no blog eu fiz e ficou muito bom, mas quem acompanhou o post sabe que tem alguns pontos que não gosto muito no modelo original. Queria algo melhorado, com a qualidade de um original, true bypass, preço justo e acessível. A pesquisa foi árdua e me encantei com samples, vídeos e descrições do Scream X da T-Miranda. Foi um tiro no escuro e tinha que ser assim. O Brasil é grande demais para correr de loja em loja e provar tudo que é feito aqui e a internet acaba encurtando distâncias. O pedal chegou e a impressão foi boa:

 O destaque vai para a caixa e qualidade da pintura. Caixa de aço muito robusta e vem com uma espécie de EVA/Borracha colada no fundo para o pedal não ficar solto no chão e também para não riscar. A pintura é grossa e brilhante. Não fiz nenhum mal ao pedal, mas com certeza deve aguentar muita porrada sem descascar a tinta. O painel foge do estilo clássico na disposição dos botões onde o TONE se apresenta na esquerda, VOLUME no centro e GAIN na direita. Não sei se foi por estética ou por motivo de traçado de circuito da placa, que termina diretamente soldada nos potenciômetros do pedal. Existe uma chavinha que nos modelos novos comuta entre “Drive” e “Fzz” pelo que dá para ler. No Drive o pedal funciona como um tubescreamer normal. Chaveando para Fzz ele ganha bastante volume e uma saturação mais leve com um som mais para o médio/agudo e metálico. Realmente algo “Fuzz” só que muito leve e modesto. Satura um pouco nas notas tocadas com mais força. Gostei muito da opção e do leve rasgado que o som dá nessa opção em ataque de notas.
 Falando só de som…
O pedal como o fabricante informa é baseado no clássico TS808 com algumas melhorias. Melhorias que eu senti:
O pedal tem um bom equilíbrio na equalização. Tem graves bonitos e presentes, médios moderados e agudos polidos e “molhados”. A principal melhoria em relação ao circuito original foi essa, uma vez que o original é muito carregado nos médios para o meu gosto.
Outra coisa bacana é que o pedal soa mais limpo e o original satura já macio mesmo com o ganho no zero. Ao tocar com calma nas cordas o som é muito limpinho e vai saturando conforme o ataque. Essa característica vi pela primeira vez no Blues Driver da BOSS e gostei muito. Nunca imaginei um tubescreamer assim e adorei o upgrade.
O controle de tone foi melhorado. No TS original ele praticamente não atua e só altera mesmo o som bem no final. Aqui foi melhorado, mas ainda pode ser aperfeiçoado pois também leva um leve traço dessa resposta mais para o final.
Posso estar errado, mas senti que em relação ao TS original ele tem um pouco menos de drive.
Falando de construção interna…

Já vi pedais só pintados por fora. A caixa foi “mergulhada” na tinta, que existe por dentro na mesma proporção e qualidade da parte externa. Já fiz pedais em que só pintei a parte de fora. Mas usei caixas de alumínio então não me preocupei muito. A chave de bypass é de grande qualidade e está ligada por grossos fios ao circuito. Achei o fio do conector da bateria muito fino e frágil e é a única coisa que eu pensaria em melhorar na construção do pedal. Existem outros conectores com fios mais grossos e resistentes no mercado.
Os jacks também são de alto nível e não dão mal contato. A placa em fibra de vidro tem acabamento profissional com padrão industrial.
Não vou entrar em discussões sobre a resina na placa por cima do circuito. Comprei, gostei e vou usar o pedal. Tenho algum entendimento de eletrônica, mas nada que me desperte o interesse em modificar ou copiar o trabalho feito no pedal. Um pedal dificilmente estraga, e se isso acontecer tem a vantagem do fabricante ser nacional. O contato com o fabricante foi fácil e o envio rápido. Acredito que a assistência técnica deve manter o mesmo padrão de qualidade. Para fechar, um led azul no lugar do vermelho fechava o visual do aparelho. Mas aí é gosto, não conta!
Juízo final:
O pedal custa menos da metade do que o mercado brasileiro pede em um Tubescreamer original. No meu caso o custo x benefício foi ótimo e o pedal compete tranquilamente com qualquer outro e até mesmo com os originais. Encontrei nele o meu Tubescreamer definitivo. É claro que vou continuar fuçando e provavelmente virei a ter outros pedais Screamers pois é da minha natureza guitarrística essa busca sem fim. Mas esse me convenceu e do meu set não sai.
Segue aqui um sample gravado com uma Fender Strat Deluxe Players:

Anúncios

O seu comentário aqui

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s