Blues Junior – Parte 2

A correria de fim de ano tem parado muito o ritmo aqui no blog, mesmo assim tento postar sempre com alguma regularidade. E foi hoje, no último dia do ano que me sobrou um tempo para dar um tapa aqui. No post anterior fiz um review do amplificador Fender Blues Junior e também falei um pouco da sua história. Deixei na promessa uma futura publicação sobre soluções de seus pontos fracos. Hoje falo sobre uma série de modificações que podem resolver por completo esses pequenos “contras” do equipamento original e transformá-lo em um gigante definitivo.

Anos atrás surgiu um senhor americano na internet com o site  Billm Audio que propunha várias modificações no projeto original do amplificador e começou a vender kits com os componentes para realizar este trabalho. Recomendo a leitura completa do site. Além de vender kits, existe muito conteúdo importante e grátis no site. Começou com modificações nos componentes e hoje conta com transformadores de força e saída melhorados e também a possibilidade de trabalhar com válvulas de saída diferentes como as 6V6 e 6L6.  A turma do mundo todo começou a comprar os kits de modificações e hoje é quase uma parada obrigatória para quem compra este modelo de amplificador. Foi também guiado por essa onda que o exemplar apresentado aqui no blog passou por elas. Para o projeto foi adquirido um kit de modificação básica, um novo transformador de saída com características superiores ao original e uma chave liga/desliga com 3 estágios possibilitando ter a combinação off-filamentos-on. Com ela o amplificador passa a ter a opção de Stand By facilitando a utilização e prolongando a vida útil das válvulas. Por mais que esta não seja uma modificação obrigatória neste tipo de projeto, ela é útil e mal não faz.

compsOs componentes vieram muito bem embalados e assim como indicado no site, são de ótima qualidade. Na caixa vem também todas as instruções de instalação. A desmontagem do amplificador é um pouco trabalhosa, mas nada difícil. É só ter bastante calma e em momento algum forçar alguma peça ou parafuso. Especial atenção com as soldas pois a placa exige uma estação com temperatura controlada. Qualquer descuido e o cobre sai pulando.

As principais propostas do kit básico de modificações são:

Melhorar a presença e resposta de graves no amplificador. Com isso ele deixa de ter um som pequeno, de caixote.

Resolver o problema da fraca resposta por parte do equalizador. Após a modificação os graves e médios passam a atuar com muito mais eficácia.

Melhorar a etapa de filtragem da fonte, melhorando a resposta nos graves, no ataque das notas e estabilidade da etapa de potência e do circuito todo em geral.

Prevenir possíveis problemas de oscilação no circuito.

Por último e não menos importante, adicionar um ajuste fino do bias. Quando original ele está ajustado em um ponto muito alto,  gastando muito rápido as válvulas de potência. A modificação remove dois resistores divisores de tensão e adiciona um trimpot multi-voltas para um ajuste preciso.

Além disso foram feitas outras modificações como adicionar um soquete ao CI do reverb e a substituição de alguns capacitores e resistores por outros de mesmo valor mas com qualidade superior. Nada que faça modificações relevantes ao som final. Foi mais preciosismo e praticidade.

amp

A modificação foi feita antes da troca de transformador de saída para saber qual era a real diferença. Achei bacana o novo transformador, mas nada realmente importante para o valor que ele custa. No som propriamente dito ele traz um pouco mais de graves, mas é bem pouco e é possível compensar isso na própria equalização se for utilizar o transformador original. As vantagens importantes que notei foi o tamanho superior, melhor dissipação de calor e acabamento com chapas metálicas protegendo de ruídos. O original é muito pequeno e não possui nenhuma proteção. Mas se for pensar em som, ambos são ótimos.

Depois de toda a modificação foi só montar tudo no lugar e fazer o ajuste de Bias:

biasTem coisas que só paramos para reparar quando colocamos a mão na massa. Uma das coisas que não tinha reparado e não falei no primeiro post foi sobre a qualidade das válvulas. Em amplificadores Fender de uns 10 anos atrás as válvulas já vinham serigrafadas como Groove Tubes mas era possível ler meio apagado que eram Sovtek. Anos depois, continuam com todo o marketing Groove Tubes com direito a etiqueta no amplificador, mas suspeito seriamente que sejam agora válvulas chinesas. Funcionam bem, o som é legal mas notei que com o volume no máximo e sem sinal na entrada o amplificador começava a ter uma espécie de feedback. Foi colocar o dedo na primeira válvula de pré e o apito parou. A solução foi mudar ela de lugar. Testei depois com válvulas JJ e ficou uma maravilha. Existem os Tube Damper Rings que impedem vibrações nas válvulas:

damperSão anéis de silicone. Como disse, a simples troca de posições das válvulas de pré resolveu o problema. No caso o uso destes anéis não seria totalmente útil, uma vez que as válvulas são de baixa qualidade e mesmo com esse tipo de recurso apresentaram barulho de metal no som quando recebiam ligeiros toques. Fazia um barulho tipo grelha de churrasco caindo no chão. Para todas as outras, os anéis são um bom upgrade.

Conclusão: Para quem pensa em ter ou já tem esse amplificador, vale a modificação. Muda demais o som e fica bom que só.  Só acho que não é preciso nada além do kit básico que é o essencial para por o bichano falando bonito. Os componentes enviados com o kit são ótimos, mas é possível consegui-los no mercado nacional. O valor do kit na verdade é o custo da pesquisa que foi feita para criar as melhorias. Para os valores em Dólares, o custo das peças é simbólico.

Feliz 2014! Capa para Amp

 

Anúncios

14 comentários sobre “Blues Junior – Parte 2

  1. gostaria de saber por onde vc comprou esse kit, quanto custou e se eh dificil a montagem. Meus knobs do blues jr estao mt soltos, com sensacao de quebrados, abri e nao estao. Alem disso o jack de input esta com defeito, onde encontro pra vender?

    • Olá José. Comprei o kit no site:http://billmaudio.com/wp/
      O kit básico custa 22 dólares se não me engano. Lá também vendem o jack, o original com o tempo dá problema mesmo. O ideal é tirar e por um parafusado no painel. O jack se quiser original sei que você pode conseguir aqui pelo brasil com o pessoal da http://www.danamp.com.br. Em relação aos knobs, com o tempo eles ficam com folga na base do potenciômetro. Os modelos mais antigos não possuem calço. Você pode fazer um com uma mangueira cirúrgica daquelas utilizadas como garrote para retirada de sangue.
      Qualquer coisa é só entrar em contato.
      Um abraço

  2. O meu é do ano de 2003. Comprei componentes na tubesandmore para ajeitar algumas coisas. Ele é o tweed, porem tem um falante diferente do sei, mas é jensen também. Quero trocar as valvulas, vi em alguns foruns o pessoal usando 12AY7 na v1, ECC803/12AX7 na v2. O seu tem um captacitor diferente? O kit vale a pena msm? E o Stand-By? Pra finalizar, o meu está um pouco enferruja o plate. Sabe alguma coisa que ajude a melhorar isso? Obrigado, abraço

    • Olá José! O seu foi dos primeiros Tweeds que foram fabricados. Acho o falante até superior aos novos. Provavelmente o circuito dele também já é o layout creme. Quanto aos tipos de válvulas, recentemente fiz umas provas malucas, mas ainda prefiro as 12ax7 tradicionais pois traduzem melhor a intenção de som que o amplificador traz. Nesse tipo de amplificador muita gente troca e depois não se acha no som. É uma questão de testar, vai que funciona bem para você. O meu além dos capacitores do kit, troquei alguns originais por valores iguais, mas de qualidade superior. Notei o amplificador mais silencioso, sem tanto “SSS” de fundo. Se ligado a uma rede estável e com bom aterramento, você não ouve nada com ele no máximo. O kit vale bem a pena pois o amplificador fica com um som muito mais aberto e a equalização funciona direito. A original você pode cutucar os botões e não muda quase nada. O bias ajustável também facilita as coisas e ele soa mais natural, consumindo menos das válvulas. Em um amplificador de baixo ganho penso que não justifica usar bias quente. O stand by não é propriamente algo que vá te fazer falta. Não estraga se não tiver. Ele só facilita muito para ensaios e shows para não ter de esperar aquecer tudo outra vez para tocar. O botão só encontrei naquele site do Billm mesmo, mas com jeitinho você pode fazer um furo no painel e adicionar mais um só para esta função. Os pontos de início de oxidação não tem como recuperar. Ele começa a comer o cromado. Você pode tirar fora os botões e principalmente as porcas para limpar bem. Use um wd-40 e limpe bem as porcas do jack e do botão de ligar. Com um algodão coloque mais do produto e espalhe bem no painel trocando de algodão umas duas vezes. Vai dar uma limpada e o produto impedirá no futuro que a oxidação aumente e coma o resto do cromado. Fiz isso num móvel aqui com o mesmo problema. 3 anos se passaram e a oxidação nunca mais aumentou. É bom repetir o processo a cada 6 meses se você residir em um lugar frio ou perto do mar.

      Abraço!

      Francisco

    • Olá José. É sim. Os tweed existem em duas versões. Uma delas ele recebe um verniz e é mais fácil de limpar. O modelo com tecido normal suja mesmo e não tem como tirar. Existe uma série que foi feita até com a mancha de uma caneca de café para ficar mais vintage. O jeito é ir usando e o dia que cansar dá para trocar todo o revestimento por outro. Tentar limpar com água acho arriscado pois pode descolar o tecido. O jeito é usar até ficar bem “antigo”. 🙂

  3. Francisco, ha um tempo estou sentindo que ao tocar nas notas mais graves (tenho uma fender strato 88 com texmex), principalmente E bordao solto, vem um baruho como se fosse algo crepitando. Pensei que fosse um mau contato nas valvulas, tirei-as, coloquei de volta, e nada. Sabe o que pode ser? O site do kit do americano nao esta recebendo mais encomendas pois ele esta se recuperando de um cancer no cerebro…

    • Olá. Não sabia que ele estava doente 😦
      Mas pelo que li ele pretende voltar com a loja em Janeiro.
      Sobre o ruído. Pode ser muita coisa. Mas o melhor é fazer testes pontuais. Já vi um blues junior e um pro jr com esse tipo de problema por causa de válvulas velhas ou de má qualidade. Mesmo as originais que acompanham o amp não são lá grande coisa… Vi um que apitava sozinho em volumes altos e foi só trocar a primeira válvula de pré.
      Um teste bacana é inverter as válvulas de pré e testar. Fazer o mesmo com as de power.
      Tente também, se possível, utilizar outras válvulas que não estavam no amplificador e repita o teste.
      Uma última opção é dar pequenos toques com o dedo em cada válvula e ver se ocorre algum ruído.
      Se mesmo com todos estes testes o problema continuar, aí pode ser mesmo algo no circuito ou até mesmo o falante com algum problema. É raro mas acontece.
      Um abraço
      Francisco

      • Francisco, muito obrigado pela resposta. Quero tentar depois o kit de modificacao. Se souber de alguem que o venda aqui no brasil agradeceria a indicacao. Mais uma vez obrigado e assim que fizer os testes que me indicou dou retorno. Abs

      • O kit no Brasil não sei de ninguém que venda. Você consegue os componentes com facilidade na Mult Comercial. Só mesmo o transformador de saída que é preciso esperar eles voltarem a vender lá fora.

    • Olá Fabio. Valeu! O kit básico melhora MUITO o som deste amplificador, pois modifica diretamente o Tone Stack e também os componentes que causam esse som “box” que ele tem. Um abraço!

  4. Boa noite, tenho um amp acedoaudio 296, que acabei de pegar do concerto, ele ainda não está todo ok, falta trocar a chave de power que está quebrada, trouxe ele pra casa para testar se o som estava ok. troquei as valvuas el84 (são da JJ Tesla) e uma das placas de potencia, pois a mesma havia trincado devido ao calor. Estou com um problema que quando passo o amplificador do volume 5 começa um apito como se fosse uma microfonia, ele acontece mesmo sem nenhum cabo plugado no amplificador. O que poderia ser a causa desse problema ?

    obrigado.

    • Olá Pedro. Normalmente apitos estão relacionados com problemas de aterramento no circuito. Você me disse que a placa chegou a trincar. Veja se todas as trilhas estão em bom estado. Pode estar faltando algum aterramento da placa, ou da placa para o chassi. Espero que encontre facilmente o ponto com problema.

O seu comentário aqui

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s