Vale a pena montar?

Vale a pena montar? Esta é uma pergunta que muita gente faz. Sim, vale. Tem qualidade? Sim, muitas vezes melhor que muita coisa de marca. Mas então qual é o grande problema em montar?

O problema para quem quer montar um pedal ou amplificador é o investimento. Ou construímos coisas muito amadoras com um equipamento xing-ling, ou então montamos um laboratório com condições mínimas para ter resultados satisfatórios. É aí que a coisa começa a ficar cara. Para quem quer fazer um pedalzinho não compensa tudo isso. É melhor comprar pronto ou ter algum conhecido com um laboratório disposto a ajudar. Também é necessário ser caprichoso para conseguir bons resultados.

É preciso responder as perguntas:

Você quer montar circuitos esporadicamente?

Você quer ter uma linha de produção?

Você quer ter condições de fazer e reparar pedais e amplificadores bem como variados circuitos eletrônicos do dia-a-dia?

Quando montei a minha bancada optei pela terceira pergunta. Hoje tenho um laboratório modesto capaz de realizar as mais diferentes montagens e reparações. Consigo trabalhar com praticamente qualquer pedal ou amplificador. Também tenho essa estrutura para montar os pedais quando me dá vontade, mesmo que atualmente tenha deixado de lado um pouco. Toda a manutenção da parte elétrica das minhas guitarras sou eu que faço. Também todos os reparos e alterações nos circuitos dos pedais e amplificadores que tenho em casa ficam por conta da minha bancada. Quem gosta de eletrônica e quer ter essa versatilidade na hora de resolver pequenos problemas se liga nas dicas.

Um laboratório nunca está completo. Sempre é possível melhorar. Mas para a maioria dos casos vamos precisar de coisas básicas para poder efetuar os trabalhos.

Primeiro: Tenha uma mesa livre só para isso. Monte a sua bancada longe de computadores, roupas, enfeites. É preciso espaço dedicado para trabalhar.

Agora que já tem a sua mesa reservada é bom começar com algo que considero fundamental:

borracha

Borracha. As placas de borracha são vendidas ao metro em qualquer loja de lonas, couros e tapetes. Compre o suficiente para forrar a sua mesa. É muito melhor para trabalhar. É aderente, não conduz eletricidade, protege a sua mesa, é fácil de limpar e não estraga com qualquer encostão do ferro de solda quente ou objetos cortantes.

Com a nossa mesa pronta agora vamos para os acessórios e por fim a alma do seu cantinho de trabalho. O próximo passo é ter um lugar para concentrar e organizar todas as suas coisas:

gavetas

Em lojas de decoração, 1,99 e mercados encontram-se essas caixas com gavetinhas. Em lojas de eletrônica vendem caixas de metal com gavetas em um plástico bem duro, mas como são específicas acabam saindo caro. Lembre-se que este é o começo e não precisa mais do que uma com 16 gavetas como a da foto.

luz

A luz é tudo ao trabalhar com componentes tão pequenos. Não precisa logo comprar uma com lupa como a da foto, mas utilize uma luz forte que ilumine bem toda a mesa.

Agora listo aqui acessórios diversos que são muito úteis:

alicates

Os alicates são os seus melhores amigos. Para começar o ideal é ter um bom alicate de corte e um alicate de ponta. Compre os de boa qualidade. Alicates vagabundos enferrujam e perdem o fio com facilidade. Pode adicionar na lista um pequeno estilete.

pinças

Kit de pinças. Em toda a casa de componentes eletrônicos tem. Comprei um kit igualzinho ao da foto e tenho faz um tempão. São as suas aliadas na hora de soldar e trabalhar com as pecinhas.

suporte

Suporte para placas. Ajuda muito na hora de soldar e as mãos ficam livres para o ferro e a solda. Tem muitas utilidades.

palha

Palha de aço grossa. Este tipo de palha de aço é inox e dura muito. Em casas de eletrônica vendem uma dourada “própria” que é muito mais cara e enferruja. Para quem não sabe, é a melhor coisa para limpar a ponta quente do ferro. Remove totalmente a solda, fica limpinha e brilhando, não estraga nada. As esponjas vegetais que acompanham os ferros precisam estar molhadas para limpar o ferro. A esponja molhada em contato com o ferro quente estraga a ponta. Oxida. Ela fica preta até não soldar mais. E também não duram nada. Vai de palha de aço. Um pacote igual ao da foto vem com umas 4. Coloque uma em um pequeno pote de vidro e as que sobram dê aquele brilho nas panelas em casa.

cobre“Malha” ou fio para dessoldar. É uma malha de cobre onde se encosta o ferro quente e encosta na solda. Ela suga a solda para dentro da malha. Também existem aqueles dessoldadores por sucção, mas acho meio complicado trabalhar com eles. Quando a solda já está velha e não funde direito eles não resolvem o problema acaba chegando calor demais na placa. As trilhas vão pulando igual pipoca. Utilize os sugadores quando tiver muita solda para tirar e se a mesma estiver em bom estado.

solda

Não compre fio de estanho ruim daqueles vendidos em mercados e lojas de materiais elétricos. Compre fio próprio para soldar componentes. Encontrei uma ótima relação custo/benefício com a solda nacional 183 MSX. Eu uso fio 0,5mm e 0,8mm. Mais grosso que isso não fica legal para eletrônica, vem estanho demais na hora de soldar.

alcool

Depois de soldar sempre limpe a placa. Álcool de cozinha não serve. Use álcool isopropílico. Ele é bom para remover restos de fluxo que a solda solta e que deixam a placa toda melada. Pode ser usado para limpar placas, componentes e algumas das ferramentas da sua bancada. Uma garrafinha igual a da foto custa em média 3 reais e dura muito.

proto

Protoboard. Para inúmeros testes e projetos é bom ter uma. É tudo mais simples. Não precisa sair montando o circuito sem ter a certeza se funciona ou não. Com ela é só encaixar e testar. Também é o tipo de coisa que só se compra uma vez.

comps

Componentes diversos. Para começar compre um lote sortido de componentes. Comece com resistores, capacitores, leds, diodos,transístores, alguns reguladores de tensão e circuitos integrados ampops.

Bem. Agora já estão listadas quase todas as peças que farão toda a diferença no seu trabalho. Reservei a parte final para falar do coração de tudo:

esta

Estação de solda. Mas não posso comprar apenas um ferro? Existem ótimos ferros por aí. O problema é que não estão acompanhados de um controle de temperatura. Uma estação de solda te dá grande segurança. Dá para fazer testes e determinar o melhor ponto de fusão para o estanho que for usar. Uma estaçãozinha com temperatura controlada começa nos 150 reais. Um bom ferro sem controle custa 120. Mais vale pegar uma estação e não correr riscos. Calor demais estraga as trilhas de cobre e pode queimar componentes. É bom trabalhar com a temperatura ideal. Recomendo fazer testes até chegar em uma temperatura boa para evitar também soldas frias. O bom das estações é que de brinde sempre vem o suporte para o ferro, o que acho um porre ficar comprando a parte.

fnt

Fonte de alimentação. Não é preciso começar com uma fonte profissional cheia de funções. Tenha no mínimo uma fonte 9v como as que mostrei no blog para começar. Depois é bom ter uma com tensão variável e um indicador visual de tensão. Depois com o tempo pode  investir em uma fonte melhor, de 0 a 30v, com amperímetro e voltímetro, regulador de tensão e corrente.

multi

E para fechar, o equipamento mais útil de todos no dia-a-dia. O multímetro. Com ele podemos  medir quase tudo. Resistores, capacitores, transístores, tensão ac, dc, corrente, etc… É uma mão na roda e quanto mais funções, melhor. No mercado tem multímetro para tudo quanto é gosto e bolso. Eu gosto muito dos da Fluke, mas são os melhores e mais caros. Tenho um multímetro nacional da Icel e não tenho o que reclamar. Eles começam nos 30 reais e podem ultrapassar os 1000 reais. O meu custou uns 150 reais na época e pelas comparações com modelos mais caros posso afirmar que a precisão dele é muito boa. Já tem uns com função USB para passar para o computador as leituras e tudo mais, muito legal. Tanto os digitais como os analógicos são legais. Gosto dos analógicos para medir motores e tal, coisas que com um digital fica difícil medir pois oscilam demais.

Como falei no início, um laboratório nunca está completo. A lista de equipamentos é infinita. Para quem quer começar algo com qualidade o que foi aqui listado já salva a vida. A lista que coloquei aqui é um resumo da minha bancada de trabalho. Tenho uma ou outra coisa a mais, mas sem essas aqui indicadas fica difícil trabalhar. Não podemos esquecer que tudo é investimento. Não montei em um dia. São anos comprando equipamentos. Comecei a minha brincadeira lá por 2002 e estou até hoje dando um “up” aqui na tralha. Devagar e sempre.

Faça também o seu cantinho da eletrônica e seja feliz. =)

Anúncios

O seu comentário aqui

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s