Qualidade dos componentes

Resolvi escrever…Pouco se fala sobre a qualidade dos componentes semicondutores no mundo da eletrônica musical. Falam só quando o assunto é amplificadores valvulados ou de alta fidelidade, mas para mim o assunto vai muito além disso. Um dia eu e um amigo resolvemos montar uma fonte de bancada que tinha uma tensão de 0 a 30v e 2A. Fonte pequena, projetinho bacana com uma filtragem acima da média para utilizar na rotina de construção de pedais e circuitinhos de som. Quando pronta funcionava bem, até colocarmos uma carga de 1A para testes. A fonte oscilou e não segurou a tensão marcada. Pensamos logo que era o transformador mal construído, algo muito comum nesses vendidos prontos. Mas não tinha sentido, utilizamos um transformador com 3A e parecia robusto. O projeto da fonte sabíamos que era bom pois o meu amigo já tinha uma igual na bancada a todo o vapor há anos. Resolvemos verificar e para a nossa surpresa era um transístor. De potência? Não, esses todo mundo já sabe que são porcamente falsificados muito abaixo das potências indicadas nos datasheets. Era um pequeno transístor bipolar. Comprei uns 5 para fazer e ainda sobrar. Resolvemos trocar e todos os outros 4 deram o mesmo problema. Fui atrás em outras lojas e comprei mais alguns só que com uma marcação diferente (fonte e tamanho), ou seja, de outro lote e/ou marca e espetei na fonte. Funcionou que foi uma beleza. O problema não está apenas nas falsificações, mas os componentes que vão para as lojas que são feitos de qualquer maneira e não respeitam nem um pouquinho o datasheet original. Existem várias marcas fabricando, mas a maioria dos transístores pequenos são difíceis de descobrir a marca. É tipo uma loteria. Você certamente conhece alguém que já veio com aquele papo:
“Esse meu pedal sempre foi ótimo, um dia queimou e mandei arrumar, ficou legal, mas nunca mais deu o som que dava antes.”
Todo músico é chato com o seu equipamento. Pensamos de cara que é frescura do coitado, mas quantos clones não prestam por causa disso, quantas reparações não devolvem ao equipamento original a sonoridade que tinham antes da avaria. Não coloco a culpa em ninguém, já que o mundo é e está cada vez mais capitalista. Também não culpo as lojas, que pegam dos fornecedores os lotes de componentes mais em conta. Só acho que deviam ter bem claro os de primeira e segunda linha na hora de vender, assim como fazem com as memórias de computador, pneus e por aí vai. É uma questão de transparência com o consumidor.
Com a invasão digital muitos componentes jurássicos começaram a ser fabricados de qualquer maneira só para atender aos equipamentos antigos ou extremamente simples que ainda dependem deles para funcionar. A verdade é que com isso acabou o cuidado e quem foca no som está perdido. Para acionar um relé até serve, mas para fazer um belo preamp de guitarra já fica devendo muito.
No caso dos transístores e integrados, foco principal deste post, são fabricados da mesma forma que os processadores de computador. São feitos em uma bolacha gigante com milhares ou até milhões deles.

Até onde sei, os transístores gerados no centro da bolacha são melhores e fisicamente perfeitos. Os de fora com frequência apresentam mais deficiências e são utilizados em linhas mais baratas, distribuídos como amostras grátis ou até mesmo vendidos por poucas empresas com política de transparência como um produto de segunda linha.
Começamos a por no papel. Puxa vida, é tão baratinho montar um pedal e ele original custa tão caro… Mas vamos ser sinceros! Você confia nos componentes baratinhos que você vai pegando e colocando em uma cestinha nas lojas de eletrônica pelo Brasil? Eu já desanimei. Os transístores de potência nem vou falar nada, pois me recuso a comprar aqui e a maioria que vejo são cópias vagabundas ou então possuem marcas de uso. Um absurdo!
O mesmo acontece com outros componentes como capacitores, resistores, que dificilmente paramos para pensar se podem ser de má qualidade. O semicondutor em um pedal é o coração do circuito. Se não prestar, o sinal não vai ficar legal e mesmo um clone muito bem feito jamais soará como um original. Nem tudo é drama. Ainda confio em comprar capacitores e resistores por aqui. 
Para quem deseja ter o mesmo cuidado,  pode comprar muitas vezes direto com revendedores das marcas pelo ebay na quantidade que desejar. É um pepino a mais no caminho, mas acredite, você não esquenta mais a cabeça. Os componentes de fraca qualidade são difíceis de descobrir só ao olhar. Uma dica é comprar um lote e começar por medir o ganho e ver se bate com os mínimos e máximos que o fabricante indica. Outra solução é levá-los ao limite e medir até onde aguentam, e mais uma vez comparar com as suas especificações.
Fica a dica. Quer montar ou reparar um equipamento? Pesquise bem, não tenha pressa. Mais vale esperar e até mesmo pagar um pouco mais para ter algo realmente bom e que não vai te deixar na mão. 
Já pensou em um transístor abrindo o bico no meio daquele solo infinito para 500 mil pessoas? 
Nem eu!
Anúncios

O seu comentário aqui

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s